Português (Brasil)

Reviravolta no Caso Kaianne: marido é preso por suspeita de feminicídio contra contadora em Aquiraz

Reviravolta no Caso Kaianne: marido é preso por suspeita de feminicídio contra contadora em Aquiraz

Data de Publicação: 6 de setembro de 2023 11:06:00

Compartilhe este conteúdo:

A motivação do crime seria o desejo do suspeito de obter um seguro de vida, no nome da esposa, no valor de R$ 9 mil, para pagar dívidas

As investigações policiais sobre a morte da contadora Kaianne Bezerra Lima Chaves, de 35 anos, em Aquiraz, que apontavam para um latrocínio (roubo seguido de morte), tiveram uma reviravolta: o marido dela teria encomendado o crime. Leonardo Nascimento Chaves foi preso por suspeita de feminicídio, na noite da última terça-feira (5).

Kaianne Chaves foi morta com uma paulada na cabeça, dentro da sua residência, em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), na noite de 26 de agosto último. Dois suspeitos foram capturados por suspeita de participação no crime.

A Delegacia Metropolitana de Aquiraz, da Polícia Civil do Ceará (PC-CE), representou pela prisão preventiva de Leonardo Chaves, que foi deferida pelo juiz Caio Lima Barroso, do 4º Núcleo Regional de Custódia e Inquérito (Caucaia). O mandado de prisão foi cumprido horas depois.

Como se deu a reviravolta

A Polícia Civil teve acesso a imagens de câmeras de um estacionamento de um shopping, localizado em Aquiraz, que mostraram Leonardo Nascimento Chaves conversando com o motorista de aplicativos Adriano Andrade Ribeiro e um adolescente - que viriam a ser capturados pelo suposto latrocínio - por volta de 20h35 daquela noite de 26 de agosto, poucos minutos antes da morte de Kaianne Bezerra Lima Chaves.

Conforme as investigações policiais, Leonardo foi para casa e simulou o assalto, junto da dupla contratada. O marido de Kaianne simulou que aguava plantas, para os comparsas anunciarem o assalto e invadirem a residência.

Leonardo já tinha deixado separados uma corda - para os "assaltantes" o amarrarem - e um pedaço de pau - para matarem a própria esposa. E ainda pediu para os comparsas o agredirem, para fortalecer a versão do latrocínio.

Após matarem Kaianne, os criminosos roubaram objetos da casa, como TVs, aparelhos celulares, outros aparelhos eletrônicos, bebidas alcoólicas e as alianças do casal. O próprio Leonardo Chaves teria ajudado a colocar os pertences no carro dos comparsas e pago R$ 1.200 para a dupla, com a promessa de dar mais dinheiro após o pagamento do seguro de vida da esposa.

Por: Messias Borges/Diário do Nordeste

Compartilhe este conteúdo:
  Veja Mais
Exibindo de 1 a 10 resultados (total: 509)